INÍCIO

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

FREI BETTO: UMA AULA DE POLÍTICA À LUZ DOS VALORES CRISTÃOS

UMA AULA DE POLÍTICA À LUZ DOS VALORES CRISTÃOS

Uma ex-tucano que caiu na real é o depoimento lúcido e oportuno de Ester de Albuquerque Neves, cristã que sabe olhar a política pela ótica da fé e, portanto, reconhece que a vida é dom maior de Deus.
Para o atual governo a vida não tem valor, exceto a de uns poucos privilegiados. Interessado em salvar a estabilidade do Real a qualquer custo, pois disso depende a sua reeleição, FHC não se importa com a instabilidade da nação. O povo empobrece a olhos vistos, há mais famílias sob os viadutos, mais crianças na rua, a educação é um descalabro e a saúde anda muito doente.
O governo tucano penhorou o Brasil. Toda a sua política econômica está centrada em captar o capital especulativo que, como ávidos piratas, roda o mundo todos os dias, via computadores, em busca de aplicações que lhe rendam mais juros. Assim o Brasil virou uma roleta de cassino. “Façam seu jogo! Façam seu jogo!”, grita o governo.  
O Real é uma moeda política, sem lastro em nossa produção e riqueza nacionais. Por decreto, mantém certa paridade com o dólar. Isso permite ao Brasil importar produtos estrangeiros e vendê-los aqui a preço mais barato que os nacionais. Resultado: 400.000 agricultores pequenos e médios já foram à falência durante o governo FHC; em 1997 cerca de 6.000 bares e botecos foram fechados em Belo Horizonte; inúmeras indústrias brasileiras despedem seus empregados e cerram suas portas.
Agora, com o pacotaço de novembro, o governo tucano enfia o bico mais fundo no bolso do consumidor e do contribuinte brasileiros. Vamos pagar mais impostos e mais caro pela gasolina, o que significa aumento de todos os produtos, já que dependem do transporte rodoviário.
Leiam com atenção este texto de Ester de Albuquerque Neves. Numa linguagem simples e testemunhal, ela nos dá um depoimento comovente e sério a respeito de seus compromissos políticos, relatando porque abandonou as fileiras tucanas. Assim, adverte ao eleitor a não cair no mesmo erro. Sobretudo não votar contra si mesmo nas próximas eleições, reelegendo esses políticos que, depois de abrirem as mãos para mostrar cinco prioridades sociais simbolizadas nos cinco dedos, fecham o punho e dão-nos um soco nas costas.
                                    Frei Betto

Nenhum comentário:

Postar um comentário